dedicação pela vida

Central de doações – uma ligação que pode salvar uma vida

Com 17 anos de existência, a Central de Doações da Abrace contribui para melhorar as condições de tratamento das crianças com câncer

O dia se inicia e o cenário é o mesmo – computadores, mesas de escritório, fones de ouvido e um ar condicionado. Para alguns, o ambiente parece áspero, mas não para as 34 operadoras que compõem a Central de Doações da Abrace. Para elas, dentro de uma sala fria, o que faz aquecer o coração são histórias reais, de superação e de esperança. São vidas de pequenas crianças que, diariamente, lutam contra o câncer e de alguma forma, ainda que à distância, as motivam e as impulsionam.

Todas CD

“Atuo como operadora de telemarketing na Central de Doações desde o princípio. Aqui, trabalhamos em prol de crianças muito carentes e que dependem de recursos da Abrace. Entendemos e sentimos, ainda que não estejamos todos os dias dentro de um hospital ou na Casa de Apoio da instituição, o quanto é difícil lidar com o câncer e, por isso, damos as mãos e nos empenhamos ao máximo para promover um tratamento com mais dignidade para essas crianças. No geral, os contribuintes são sensíveis à causa e costumam ser muito solidários”, relata Marilza de Almeida.

Marilza CD

Com 17 anos de existência, por meio da Central de Doações, é possível contribuir com a assistência social às crianças e adolescentes com câncer e hemopatias e suas famílias. Muitas são as pessoas que fazem doações e as contribuições são utilizadas de diversas maneiras: a Abrace realiza tratamentos odontológicos, manutenção dos equipamentos do consultório, compra de suplementos e outros itens. A instituição disponibiliza ainda passagens aéreas para crianças que são encaminhadas de Brasília para tratamento em centros de referência de outros estados, quando o serviço não é oferecido na capital federal. Na Casa de Apoio são servidas seis refeições diárias para todos os assistidos hospedados e seus acompanhantes.

Para a operadora com menor tempo de atuação, 1 ano e 3 meses, Agda de Jesus, foi emocionante conhecer a realidade das crianças assistidas pela instituição. “Ao entrar na Abrace e conhecer o Hospital da Criança de Brasília José Alencar, fiquei sensibilizada. Naquele momento, percebi a grandeza e a importância do trabalho que realizamos. Resolvi abraçar a causa e fazer um trabalho bonito”, conta.

É a doação do contribuinte que garante o acesso a melhores condições de tratamento da doença, na constante busca de uma vida com mais qualidade. “Acredito que o maior papel da Central de Doações é manter a instituição, além de torná-la mais conhecida. É um trabalho de continuidade, relacionamento e constância com o contribuinte para não termos que negar nenhum apoio e acolhimento às crianças. Em algumas ocasiões, também realizamos campanhas pontuais, com o intuito de auxiliar a criança com um medicamento ou uma cirurgia de emergência, por exemplo. Se hoje conseguimos comprar uma prótese, é porque a sociedade se mobiliza e confia no trabalho que realizamos”, explica a coordenadora da Central de Doações, Tânia Santos.

Tânia conta também que, de tantas campanhas realizadas, algumas marcaram sua carreira. “Houve uma campanha em que a assistida precisava de leite Peptamen. Era uma bebezinha linda e já não tinha mais condições de sobreviver. O leite era uma das poucas formas de ajudar e, assim o fizemos porque, enquanto há vida, desejamos que seja com dignidade e respeito a cada um desses assistidos. Após a campanha, recebemos uma visita dela na Central de Doações e foi um momento de muita emoção”, relata.

Tânia CD 2

Tânia diz que todas as campanhas são especiais, mas algumas mexem bastante com as operadoras. “Foi o caso do Enzo Poliano. Ele foi diagnosticado com retinoblastoma, era autista e morava em Brazlândia. Na época, ele tinha um irmão recém-nascido. Precisava de uma prótese ocular pois, não tinha os dois olhinhos. Arrecadamos o suficiente para a compra da prótese e foi muito gratificante”, lembra. E conclui: “A criança chega com uma necessidade específica e de custo altíssimo. Então, o mais importante é ter a rede de apoiadores que, quando precisamos, estão prontos a ajudar.

by acls us
Abrace

Endereço:

QE 25, Área Especial I
CAVE. Guará II
Brasília - DF
CEP: 71025-015.
Abrace Saiba como chegar