dedicação pela vida

Ação realizada pela Abrace reforça importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil

Destaque SD 2

Para reforçar a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil, a Abrace, em conjunto com a Liga Acadêmica de Oncologia e Cuidados Paliativos – LAONCO e Liga Acadêmica de Oncologia Pediátrica – LAONP do Distrito Federal, promoveram, no domingo (25), uma ação de esclarecimento e alerta aos principais sinais e sintomas da doença. É a Campanha Setembro Dourado, iniciativa da Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer – CONIACC, entidade que congrega 49 instituições espalhadas por todo o país.

Ao todo, 50 estudantes de medicina estiveram no Parque da Cidade para chamar a atenção da população, por meio de ações preventivas e educativas. Para a presidente da LAONP-DF, Camila Fernandes, é fundamental que a população esteja consciente sobre os fatores de risco do câncer infantojuvenil. "O objetivo não é criar alarde, mas mobilizar de modo que os pais fiquem mais atentos e, na dúvida, procurem o auxílio de um profissional da área da saúde. Além disso, é importante que um pediatra considere o câncer infantil como diagnóstico, contribuindo para um tratamento rápido e adequado, visando a uma melhor qualidade de vida dos pacientes", explicou a médica.

DP 2 - acao

Os sintomas da doença são facilmente confundidos com outras patologias benignas, como infecções, surgimento de manchas roxas na pele e anemia, daí a importância de diferenciar determinados sinais que podem auxiliar no diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil.

Foi o caso de Joanna Marini, filha da diretora de Assistência Social e Hospitalar da Abrace, Maria Ângela Marini. "O diagnóstico precoce salvou a vida da minha filha. Embora nunca imaginasse que uma doença tão séria pudesse acometer uma criança em tão tenra idade, ao perceber na Joanna alguns sinais diferentes do cotidiano das crianças, como palidez, desânimo, pouco apetite e surgimento de manchas roxas nas pernas, levei-a imediatamente ao pediatra. Essa atitude de mãe preocupada, aliada ao conhecimento e dedicação médica do pediatra, proporcionou à minha filha rapidez no diagnóstico e encaminhamento para início do tratamento quimioterápico", lembrou.

Para Camila Fernandes, foi gratificante a experiência que os alunos de medicina interessados em oncologia tiveram em trabalhar com a Abrace em mais um projeto. "Sentimos que fizemos a diferença na vida das pessoas e que, com o conhecimento que obtivemos para a realização da ação, vamos nos tornar profissionais melhores", concluiu.

by acls us
Abrace

Endereço:

QE 25, Área Especial I
CAVE. Guará II
Brasília - DF
CEP: 71025-015.
Abrace Saiba como chegar