dedicação pela vida

Programa Encontro: cuidando de quem cuida

Mães de crianças assistidas pela Abrace aprendem que imagem delas refletida no espelho é puro amor.

Sol a pino, céu com poucas nuvens, um dia maravilhoso para ouvir o quê? Um bom dia cheio de entusiasmo! Uma saudação simples, mas que pode mudar o dia de alguém.  E foi assim que começou o Programa Encontro. Mães, maridos e filhos, um total de 25 famílias, se reuniram neste sábado (6), na nova sala multiuso do Espaço Pedagógico da Abrace, recém-inaugurado, para falar sobre o tema “Cuidando de quem cuida”.

A vida de uma família que cuida de um filho com câncer não é um mar de rosas, como disse Ana Paula Lima Pires, uma das mães participantes do encontro: “A minha rotina era só hospital, cuidando dos filhos e da casa. Eu pensava: já estou com 40 anos mesmo, a vida é isso e, acabou’”. Só que não é bem assim, e a vida não deve parar nas dificuldades. “Comecei a perceber que tudo era prioridade, menos eu. Até que uma amiga disse que tinha que ser eu mesma, em qualquer lugar. Foi então que passei a me cuidar mais e, hoje, não saio de casa sem um batom e um lápis no olho”, contou entre risos.

PE 4

Essa foi a levada do debate. E, olha, as mães soltaram o verbo mesmo. Aislane Martins, de 37 anos, disse que, não é nada mal receber um elogio sem precisar de grandes motivos: “Os filhos e os maridos podem falar que a gente está bonita de vez em quando. Faz bem para a autoestima da gente”. Aislane é mãe da Raquel, de 7 anos, que está em fase de monitoramento em virtude de uma leucemia. “Essa troca de experiências, poder falar e se fazer escutar, desabafar sobre os problemas com pessoas que passam pelas mesmas dificuldades é muito bom. Foi a primeira vez que vim ao Programa Encontro e agora não quero perder nenhum”, promete.

PE 1

Já Alessandra Nazareth, 29 anos, participou dos encontros nos meses anteriores e disse que a ajudam a levar a vida de um jeito mais leve. Ainda mais agora que, Amanda Alves, filha dela, de 11 anos, está a caminho de ficar livre de um tumor no cérebro. “É um dia de festa”.

PE 5

Na palestra, a especialista em coaching, Solange Costa, explicou que as mães devem sempre se olhar no espelho. A imagem que elas enxergarem deve ser a imagem do amor. “Para a sua família, você é o amor. Essas mães precisam de cuidado. É aquele cuidado do dia a dia, sem se sentirem culpadas por estarem fazendo algo bom para elas mesmas. Isso não é egoísmo. Tem mães que mal têm tempo para tomar banho. Não pode ser assim”. A jornalista, Aline Campelo, que auxilia a coach, completou: “O grande milagre é a pessoa conseguir viver bem, mesmo tendo que cuidar do filho doente”.

PE 6

A presidente da Abrace, Ilda Peliz, enfatizou que essa temática permite à mãe perceber que ela também precisa olhar para si: “A mãe estando feliz influi na forma como ela cuida de seu filho, o que também faz bem para ele e para o tratamento. Ela precisa ter tempo para ela. O filho só está bem quando vê a mãe bem”.

Para saber mais: O Programa Encontro ocorre uma vez por mês e reúne famílias assistidas pela Abrace para se conhecerem melhor e debaterem sobre temas variados que afetam seu dia a dia. Os temas estão relacionados as orientações sobre o diagnóstico e prognóstico do câncer e hemopatias e outras informações que proporcionam melhor qualidade de vida e desenvolvimento social. Enquanto as mães e pais assistem as palestras, os filhos aproveitam para brincar no parquinho, na brinquedoteca e para desenharem, tudo monitorado pelos voluntários da Abrace.

by acls us
Abrace

Endereço:

QE 25, Área Especial I
CAVE. Guará II
Brasília - DF
CEP: 71025-015.
Abrace Saiba como chegar