Passo a passo para o futuro

  • Imprimir

Parceria com a Fundação Banco do Brasil (FBB) para capacitar familiares e assistidos traz resultados concretos de mudança de vida profissional

Entrar no mercado de trabalho é um grande desafio para os jovens, por isso conseguir o primeiro emprego é uma sensação de conquista. Ainda mais para alguém como Sabrina Souza, 17 anos, irmã do assistido Denis Bleiner, que ainda não tinha experiências profissionais.

A moça participou da primeira turma da capacitação de Operadora de Telemarketing da Abrace, com consultoria individual para encaminhamento ao mercado de trabalho com o intuito de se preparar melhor para as oportunidades. Logo conseguiu ser aprovada em uma vaga para auxiliar na área administrativa financeira, na empresa BF Eventos.

Todo o percurso foi planejado. Sabrina cursa o primeiro semestre de ciências econômicas, mas nem sempre essa foi sua primeira opção. Após pesquisar, entendeu que a economia traria o aprendizado mais completo para realizar um grande sonho: abrir o seu negócio. “Eu sempre tive essa vontade, mas o que mais me motivou foram pesquisas que fazia na internet, de pessoas que tenho como exemplo”, explica. Há algum tempo uma de suas palestras preferidas no Youtube é a do Abílio Diniz, intitulada “As 7 regras para o sucesso”. Por isso, ela viu na capacitação um caminho para superar a dificuldade da falta de experiência. “Quando divulgaram o curso eles disseram que não era só teoria, que a gente ia ter um treinamento na área e que a chance era de 99% de sair com um emprego. Estava muito difícil ter uma oportunidade, porque não tinha conseguido ser jovem aprendiz, não tinha nenhuma experiência e as empresas cobram isso”, explica.

O curso é ministrado pela coordenadora da Central de Doações da Abrace, Tânia Maria Batista dos Santos, e pela psicóloga e consultora de RH, Núbia Paula Anjos. As aulas são divididas em duas partes: conteúdo técnico e treinamento na parte da carreira profissional. É realizado um levantamento do perfil de cada aluno, com o objetivo de direcionar a carreira dos jovens. A Sabrina fez testes e os resultados indicaram que seu perfil é para área administrativa. Organização, observação, tomada de decisões são algumas habilidades que a moça tem e que são diariamente desempenhadas em sua rotina de auxiliar na área financeira, nas tarefas de administrar as contas da empresa, fazer fluxo de caixa, conciliações bancárias etc.

Segundo a jovem, o curso foi essencial para prepará-la para o mercado de trabalho. “O meu objetivo quando eu entrei no curso era conseguir um emprego. Hoje, eu vejo que eu não só consegui um trabalho, mas eu iniciei a minha carreira profissional. Eu estou lá para fazer o que eu realmente gosto na minha área de formação”, diz.

Agora, inserida na realidade do mercado, Sabrina acumula experiência para a hora de realizar seu grande sonho: fazer algo para ela no qual ela possa ajudar outras pessoas também.

 

Direcionamento de currículos

O resultado da Sabrina foi rápido, mas já esperado. Núbia, em sua consultoria, procura trazer uma visão da realidade, mostrar como realmente é o mercado e encaminha para as vagas de emprego que tem contato. No curso, explica sobre o início da carreira, como agiu para chegar onde se encontra atualmente, entre outros detalhes do caminho profissional que seguiu.

O intuito das aulas é abrir a mente, porque torna a teoria prática. “Além de inserir os alunos no mercado de trabalho, eles são treinados para fazer um bom currículo, aprendem como proceder em um processo de dinâmica em grupo e entrevista, por exemplo”, explica Núbia. Os demais alunos estão enviando currículos para as empresas.

A profissional acredita que só a evolução durante o curso já é um ganho enorme para a vida inteira. “A gente tem muita gente boa, de diferentes áreas. Só o fato deles evoluírem como profissionais já é fenomenal. A modificação é notória. Quando eles conseguem ser aprovados, é êxtase total”, comemora. Algo realmente transforma, porque além de Sabrina mais cinco pessoas já foram contratadas, em diferentes funções.  

 

Texto: Tainá Andrade.