Exemplo de ressignificação

Recurso público do MPDFT reinvestido por meio de projeto se torna melhoria na vida de nossos assistidos
Publicado dia 09/11/2019 às 02h00min

Há males que vem para o bem! Todos já ouviram esse dito popular alguma vez na vida, mas já imaginaram ele se tornando realidade? Foi isso que a Abrace conseguiu por meio do projeto “Nós podemos muito mais: trabalhando em rede com a rede”, conduzido pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Uma proposta da promotoria criminal e do Tribunal de Júri do Guará para dar um destino social às fianças estipuladas em audiências fez com que o recurso atendesse a dois pedidos de assistência da Abrace.

Maria Auxiliadora Redzutserewe, 17 anos, e Vitória Vieira, 12 anos, são assistidas da instituição. As duas precisavam urgentemente de dispositivos que proporcionassem mais qualidade às suas vidas. A primeira teve um quadro clínico já conhecido em sua família, um tumor sarcoma sinovial, o qual acomete as articulações que envolvem os ossos. Por isso a jovem precisou amputar sua perna esquerda. Já a segunda combate um câncer neuroblastoma que, entre outras sequelas, a fez perder os movimentos das pernas.