Mais cores, mais saúde

A produção do projeto Horta Abrace teve início e os primeiros produtos começam a chegar nas mãos dos assistidos e suas famílias
Publicado dia 18/07/2019 às 17h00min

Terreno pronto. Sementes plantadas. Colheita a todo vapor. As mãos do agricultor ou das cozinheiras retiram, desde junho de 2019, os alimentos produzidos na horta construída na sede da Abrace. Com a ajuda do apoio da Fundação do Banco do Brasil (FBB) foi possível reformular o antigo projeto e atender tanto os assistidos e suas famílias que se hospedam na Casa de Apoio, quanto os que vivem no DF ou Entorno e recebem atendimento assistencial.

“A horta é uma questão de necessidade para as crianças”, afirma Dai Ribeiro, engenheira ambiental, responsável técnica do projeto. “Elas precisam de alimentação saudável, mas não podem consumir tudo porque pode ter agrotóxicos. A horta [da Abrace] traz alimentos orgânicos”, explica. Para ela, a inserção desses alimentos na dieta das crianças, adolescentes e mães é um incentivo para estar mais próximo de uma alimentação correta.

O Núcleo de Acolhimento e Hospitalidade (NAH), responsável pelo funcionamento da Casa de Apoio, recebe acompanhamento nutricional para definir o cardápio dos hóspedes. Diariamente as cozinheiras se dirigem à horta para colher os vegetais e incrementarem suas receitas. “Tem que usar a criatividade”, conta Francisca Pereira, uma das profissionais que trabalha na cozinha. São usadas técnicas para transformar um jiló em farofa ou um espinafre em molho, por exemplo, e, dessa forma, a cozinha entrega um diferencial aos assistidos que tem a oportunidade de experimentar os diferentes sabores dos vegetais antes de negar.

Da horta para mesa

A ordem de entrega dos produtos é primeiro Casa de Apoio, depois Assistência Social. A cada atendimento realizado verifica-se a necessidade da família em levar a cesta básica, a partir de junho está sendo incluído um kit verdura ou os vegetais que estão prontos para a colheita no dia.

Uma das primeiras beneficiadas foi Lucélia de souza, 42 anos. Ela cuida do filho Thales Carvalho, que tem problemas de saúde desde os 3 anos e recentemente desenvolveu um tumor penial. No seu segundo atendimento assistencial com a Abrace, ela foi surpreendida com a notícia de que além dos alimentos também levaria para casa as verduras. “Além do Thales eu tenho mais 3 filhos, o mais novo sempre reclama que só o Thales tem as comidas diferentes. Mas isso é porque eu tenho que tomar cuidado com o que eu dou a ele, por causa da doença. Com essa ajuda eu vou poder dar o mesmo para todos eles”, explica a Lucélia.