Pai que Abraça: um significado maior

Publicado dia 14/08/2019 às 14h00min

Muitos pais não valorizam a relação com os filhos, mas não é o caso desse pai protetor chamado Karliene Barbosa da Silva, 37 anos. Junto com a mulher, Luciana Castro da Silva, de 27 anos, eles saem do Piauí, capital de Teresina, de três em três meses, percorrem 1.681 km, para vir tratar os filhos, Kaemerson, de nove anos, e o Kainan de Castro Barbosa, de 4 anos, aqui no Distrito Federal, no HCB.

A viagem longa e cansativa dura mais de um dia e, se torna essencial para manter a saúde dos garotos em dia. Ambos diagnosticados com a Doença Falciforme seguem a vida sob o olhar vigilante dos médicos e principalmente dos pais. E isso é fundamental para manter a qualidade de vida dos meninos.

Há quatro anos, a família faz esse percurso, sem desanimar. Passam pelo HCB e na volta vem à Abrace para receber a assistência que a instituição oferece às famílias, como; leite, cestas básicas, medicação, translado ao hospital entre outros auxílios.

Zeloso com a saúde dos meninos, Karliene brinca que a mãe dorme tranquila à noite toda, enquanto ele passa as noites em claro vigiando os filhos com medo de que algo ruim possa acontecer.

Brincadeiras à parte, o pai esforçado diz desejar que todos os outros pais possam valorizar seus filhos e dedicar o mesmo amor que ele cultiva. “Eles são grudados em mim e eu neles,” conta.

Gostou da matéria? Curta e compartilhe nas redes sociais. Conte para seus amigos sobre a homenagem que a Abrace está realizando para o Dia dos Pais. 16 de agosto contaremos mais uma linda história e o protagonista dela será o Wilson da Lima Santos. 

Texto: Rosana Maria

Acompanhe a Abrace.

Não perca nossos eventos, materiais educativos e informações sobre a luta contra o câncer infantojuvenil. Inscreva-se para receber por e-mail.