Noite bem temperada com amor

Mais uma edição do jantar beneficente em parceria com o Restaurante Abbraccio reúne admiradores e doadores da Abrace para comemorar seus 33 anos
Publicado dia 28/05/2019 às 15h00min

Selma Alves Souto, chegou à recepção da Abrace e se deparou com um folheto que anunciava “La notte Beneficenza”, um jantar beneficente promovido pela Abrace, em parceria com o Restaurante Abbraccio, no dia 26 de maio, às 19h. O valor? R$ 120, 00. Selma pensou “não tenho como pagar”. Mas o desejo permaneceu vivo. No final do dia, a notícia: a moça foi contemplada com dois convites - doações de um parceiro anônimo-, um para ela e um para quem quisesse levar de acompanhante.

Foi assim que Selma, mãe do assistido Pablo Alves, de 14 anos, diagnosticado com síndrome de von Hippel Lindau (VHL) e sua convidada, a filha Bruna, foram saborear o cardápio italiano, servido especialmente para o evento que celebrava o aniversário da instituição que a ajudou tanto.

Ela conta que nunca fez algo parecido. Não se dava a oportunidade de sair e jantar somente com a sua filha. “Quando estava vindo para cá, deu uma tremedeira, comecei a pensar um monte de coisa. Quando sentei e comecei a observar as pessoas, ver gente conhecida, vi que não era um bicho de sete cabeças”, relata sua sensação ao fazer algo pela primeira vez. Ao redor de Selma e de Bruna estavam as 127 pessoas que adquiriram os convites para a celebração. São simpatizantes, doadores, os diretores e seus amigos, todos que, de alguma forma, participaram da construção dos 33 anos de trajetória da Abrace.

Adriano Mesquita, 27 anos, foi um dos participantes dessa noite junto com sua namorada, Vanessa Meireles. O rapaz tem uma longa história com a Abrace. Sua prima teve câncer aos três anos de idade e na fase do tratamento toda a família se mobilizou em ajuda-la. Além disso, a aproximação com a causa do câncer infantojuvenil, fez com que seus pais, tios e ele próprio passassem a contribuir com a instituição, tanto com a doação, quanto como voluntários. “Eu comecei a ser contribuinte ainda quando era estagiário, conforme fui melhorando financeiramente no trabalho, também aumentei a doação”, comenta. “Tudo que a mãe dele separa em casa vai direto para a Abrace”, explica Vanessa. O casal não teve dúvidas em comparecer ao jantar quando souberam que a renda seria para a ONG.

Na mesa ao lado, um jovem casal degustava o prato principal com muita animação. Era Ana Júlia Rehem, 17 anos, e seu namorado Juliano Henrique Rocha. Eles souberam da noite pelo pai da menina que cedeu os convites para os dois. “A gente não consegue contribuir com muita coisa por causa da idade, então é uma forma indireta de ajudar”, diz.