Abrace

Solidariedade passada de pai para filho

Aos sete anos Karol já é parceira da Abrace e contribui na luta contra o câncer infantojuvenil

 Prestes a completar sete anos, Karol Falcão decidiu seguir os passos de seus pais e transformar o momento marcante em solidariedade. Ela produziu pulseirinhas, unindo sua família na missão, e vendeu 23 unidades, arrecadando R$700. No dia de seu aniversário, ela escolheu comemorar de uma forma diferente e entregou pessoalmente o cheque simbólico, doando o valor para a Abrace, e distribuindo pulseiras para os assistidos hospedados na Casa de Apoio.

“A iniciativa foi espontânea. Ela gosta de fazer pulseiras, e um dia nos disse que gostaria de fazê-las para vender e o dinheiro arrecadado ser doado para a Abrace. Nós temos essa cultura em casa. Ajudamos a Abrace, temos a caridade em nosso cotidiano e com certeza isso foi alicerce para ela”, conta Brunno Falcão, pai da Karol.

Brunno doa para a Abrace desde os 12 anos e atualmente é parceiro no evento anual  Nutrição Solidária, idealizado há sete anos, também no dia de seu aniversário. Desde então é parceiro da instituição através da empresa onde atua como CEO, a HQ Content. Ele conta que o valor de arrecadação com o evento, doado ao longo da parceria, já ultrapassou 100 mil reais, e a filha Karol se inspirou nesse exemplo.

“Eu escuto muito que devemos criar os filhos para o mundo. E educá-los é bastante desafiador. Ver minha filha genuinamente interessada em colaborar com o próximo, buscando, à sua maneira, fazer um mundo melhor, preenche o coração de paz, esperança, fé, e mostra que estamos no caminho certo. Esse é só um dos comportamentos bonitos que vejo em meus filhos. Sou abençoado por tê-los”, destaca.

Solidariedade em família

Brunno lembra ainda que o Nutrição Solidária envolve clientes, funcionários da empresa, e também é espelho para novas ações solidárias. “O mais importante é quando envolvemos a comunidade, porque criamos espelhos. A grande lição da caridade é trazer mais e mais pessoas para ajudar quem precisa”, acrescenta.

A mãe de Karol também mostra emoção frente à iniciativa da filha. Afinal, a criança teve a iniciativa e se dedicou para realizar a doação. “Ficamos com a sensação de que estamos fazendo a coisa certa, de que estamos cumprindo esse dever de criar um cidadão para tentar fazer um mundo melhor. Estou muito feliz e realizada. Sempre tivemos esse exemplo na família, elegemos a Abrace e a causa para ser nossa referência”, explica Lorena Tomazett.

A Abrace completou em maio 36 anos de atuação, e atualmente apóia 859 crianças e adolescentes com câncer e hemopatias e suas famílias, atendendo demandas como alimentos, medicamentos, realização de

 exames, roupas, eletrodomésticos, transporte para a unidade hospitalar, além de orientação e atendimento com assistentes sociais. Para quem vem de outros estados em busca de tratamento, a instituição oferece hospedagem na Casa de Apoio, no Guará, durante o tempo necessário para o tratamento.

“Karol aos  sete anos de idade demonstra um grandioso amor aos pequenos pacientes com câncer e hemopatias assistidos pela Abrace. É um gesto solidário e generoso que muito nos comove. As crianças amaram o presente e a Abrace é muito  grata pela carinhosa ação”, conclui a presidente e uma das criadoras da Abrace, Maria Angela Marini.

Saiba como ajudar a Abrace através do site abrace.com.br ou pelo telefone 3212-6000 ou whatsapp (61) 99321-7229.

Compartilhe:

Notícias relacionadas

Uncategorized

Sonho de mar

Samantha tem 18 anos e vai conhecer o mar pela primeira vez. Ela enfrenta um câncer e está em cuidados paliativos com assistência da Abrace

Saiba mais »

Seja um Voluntário